Portfolio em WordPress: vale a pena ter um?

Conheça as vantagens, desvantagens, custos e mais detalhes sobre o WordPress, plataforma de criação de sites mais usada no mundo.

printscreen de portfolio wordpress: noformat

Precisando de um portfolio profissional? Considerando usar WordPress no seu projeto? Esse texto é para você!

Utilizado por mais de 60 milhões de pessoas, o WordPress começou como um sistema feito para blogs e hoje pode ser utilizado para literalmente qualquer projeto: de sites a aplicativos, de lojas virtuais a portfolios.

Só esse parágrafo já seria o suficiente para te convencer positivamente, certo? Mas vamos ficar com os pés no chão: pode ser que seja demais para o que você precisa, ou simplesmente incompatível.

Vou falar sobre cada detalhe por aqui, e então você poderá decidir se ter um portfolio em WordPress vale a pena ou não. Vamos lá?!

O que é WordPress

O WordPress é um projeto de código aberto que você pode usar para criar sites, blogs ou aplicativos.

Retirado do site oficial

De maneira bem básica, o WordPress é um sistema gerenciador de conteúdo. Através dele você pode criar um site completo, inclusive um portfolio online.

Por exemplo, o Criar Portfolio utiliza WordPress. Tudo o que você está lendo aqui foi escrito no painel de controle do sistema, onde é possível escrever livremente como em um documento no Microsoft Word.

Vou falar aqui sobre o wordpress.org, que é a plataforma que pode ser baixada e instalada em uma hospedagem para livre edição. O wordpress.com é a versão já hospedada do WordPress, com uma série de limites e um preço salgado caso você queira ter mais liberdade.

Tendo isso esclarecido, vamos em frente!

Quando ter um portfolio em WordPress

Ter um portfolio utilizando o WordPress é recomendado para empresas e profissionais. Se você é estudante, raramente a plataforma é adequada.

Isso porque o WordPress oferece a possibilidade de criar um site completo, e é necessário um certo investimento para mantê-lo.

Por outro lado, se você é estudante e procura emprego na área, certamente ter um portfolio mais profissional será vantajoso.

Como ter um portfolio com WordPress

É um pouquinho mais complicado que criar um portfolio em plataformas específicas, como Behance, Carbonmade ou Dribbble.

Em compensação, as possibilidades são infinitas.

Bom, a parte mais complicada já vem pronta, que é o painel de controle em si. O que fica faltando é um tema para WordPress (também conhecido como template, ou até mesmo modelo), que é seu site em si – ou seja, o que o visitante vê.

printscreen de portfolio wordpress: gisele bundchen
O portfolio da Gisele é feito com WordPress! E o seu?

Se for sua área, crie seu tema

Se você trabalha com web design e/ou desenvolvimento, nada melhor que criar seu próprio tema. Assim, você já mostra seu trabalho logo de cara.

Ou seja, navegando em seu portfolio o cliente já vai saber o que esperar do seu trabalho. Usabilidade, acessibilidade, velocidade, design responsivo, bugs e por aí vai.

Vejo muitas empresas e profissionais optando por um tema pronto (próximo item da lista) pra economizar tempo. É a máxima do “Casa de ferreiro, espeto de pau” – a meu ver isso é amador. A não ser que eles trabalhem com templates prontos, aí faz sentido.

Utilize um template pronto

Um template pronto é o site já pronto pra ir pro ar. Com um desses você só precisa cadastrar seu conteúdo e tudo feito!

Você pode encontrar temas prontos para WordPress nos seguintes links:

Contrate um profissional

Se você não é da área e precisa de algo mais específico (ou simplesmente algo profissional), não tem segredo: procure um profissional para criar seu portfolio.

Essa é a opção mais cara, mas lembre-se de que você não está fazendo um gasto – e sim um investimento.

Quanto custa o WordPress?

O WordPress em si é gratuito. Mas outros investimentos são necessários:

  • Domínio: O endereço “www” do seu site. Custa, em média, R$ 40,00 por ano. Recomendamos Registro.br e 101domain;
  • Hospedagem: Um computador virtual onde os arquivos do seu site serão armazenados para funcionar nos navegadores. Você pode checar os custos (que são mensais ou anuais) nas hospedagens que recomendamos: WOWF, PortoFácil e Via Hospedagem. Evite hospedagem muito baratinhas e populares, senão será dor de cabeça na certa;
  • Tema para WordPress: No ThemeForest você pode ter uma ideia, caso opte por um template pronto. Já o preço de um profissional varia muito (você pode me pedir um orçamento, por exemplo). É um custo fixo que poderá ser mensal caso você precise de suporte e manutenção. Cuidado com os sobrinhos – certifique-se de que você está contratando um profissional de verdade!

Não se esqueça de que você está lidando com seu portfolio, com sua apresentação profissional. Então, invista de maneira consciente em vez de buscar o melhor preço sempre.

Você não quer acabar com um portfolio amador, certo?!

Exemplos de portfolios feitos com WordPress

Que tal ver exemplos reais para visualizar, na prática, o que é possível fazer com WordPress?

  1. Kobu: um portfolio bem arrojado de uma agência digital. A apresentação da empresa logo na primeira página, com seus projetos e cliente, é fantástica.
  2. noformat: um belíssimo exemplo de portfolio de agência de design. A home lembra um pouco o exemplo acima, mas tem uma navegação mais dinâmica e organizada.
  3. We Virtually Are: esse portfolio de uma produtora de vídeos tem uma proposta bem diferente. É como se o site fosse um vídeo interativo! A ideia é ótima, mas tem o porém de que a navegação acaba sendo confusa.
  4. Purée Maison: mais um portfolio de agência com estrutura bem criativa. Nesse, o destaque são as animações interativas.
  5. Reznd: a versão “gringa” do meu portfolio (outra marca, outro público, outra estratégia – então, optei por outro domínio em vez de criar um site com mais de um idioma). Esse é um caso de site completo, com blog e outras seções.
  6. Gisele Bündchen: um portfolio de modelo bem simples e moderno, com uma estrutura criativa que valoriza as fotos.
  7. Outer Banks Media: eis uma opção mais “institucional” de portfolio de agência. Também é um site completo, seguindo uma linha mais tradicional.
  8. SJ&Co Creative: esse portfolio tem um estilo parecido com o do supracitado, mas com uma estrutura mais moderna e um visual mais criativo.
  9. Studio Signorella: esse talvez seja o melhor exemplo de portfolio tradicional, já que, logo na home, o site traz uma lista com miniaturas dos trabalhos. Além disso, há apenas uma página a mais com conteúdo sobre a empresa.
  10. PhillippeC Photographie: pra finalizar, um portfolio de fotografia bem simples, com visual até, digamos, genérico. As páginas sobre os projetos do fotógrafo são como posts de um blog, o que permite uma maior descrição sobre os trabalhos.
printscreen de portfolio wordpress: reznd
Ter ou não ter um portfolio em WordPress: eis a questão. E aí, já decidiu?

Portfolio com WordPress: prós e contras

Claro que tudo tem seus pontos positivos e negativos.

Pontos positivos

  • Possibilidades infinitas: Com o WordPress você pode fazer o que quiser – de um portfolio simples a um site completo até mesmo com ecommerce para vender seus produtos;
  • Site profissional: Enquanto em plataformas específicas para portfolios você tem a possibilidade apenas de apresentar seus trabalhos e meios de contato, no WordPress você pode ter um site com mais informações sobre seus serviços;
  • SEO: Complementando o item acima, você pode otimizar seu portfolio para ter destaque entre os profissionais de sua área no Google. Além disso, pode ter um blog para criar conteúdos sobre seu ramo e aumentar ainda mais as chances de aparecer em buscas relacionadas à sua área;
  • Documentação e comunidade: Tem alguma dúvida ou problema? Certamente há alguém com uma solução entre os primeiros resultados no google;
  • Atualizado sempre: O WordPress e seus plugins recebem atualizações constantes. Isso garante segurança, além de deixar o sistema sempre alinhado com novas tecnologias;
  • Não dependa de plataformas: Se você tem um portfolio em alguma plataforma específica para isso, o que acontece se essa plataforma sai do ar? Você perde tudo. Por exemplo, recentemente o Flickr limitou seu plano gratuito para mil fotos e vídeos (o que é pouco para alguns fotógrafos), sendo que os usuários que não fizeram upgrade tiveram fotos e vídeos excedentes deletados de maneira permanente. Com WordPress, você tem tudo na sua mão.

Pontos negativos

  • Curva de aprendizado: Atualizar conteúdo é bem simples no WordPress – como disse mais acima, é basicamente como escrever no Word. Mas lidar com temas e plugins pode ser complicado para quem tem pouca experiência. Principalmente tendo em vista fatores como segurança e performance;
  • Necessidade de auxílio profissional: Ainda sobre o item acima, pode ser que você precise de um profissional para ter tudo o que você vê como necessário em seu projeto. Se você não tem experiência nenhuma na área, vai precisar de um profissional pra quase tudo;
  • Investimento elevado: Há opções gratuitas ou de baixo custo como as já citadas aqui. Então, para algumas pessoas, ter que pagar domínio, hospedagem e um profissional (com ou sem manutenção mensal) pode ser um custo elevado;
  • Um canhão para matar uma formiga: Pode ser que você precise de algo muito mais básico que o WordPress. Em vez de ter uma solução tão completa quanto, o ideal seria optar por uma plataforma mais simples, que ofereça só o que você precisa.

Veredicto: sim, vale a pena! Mas depende…

Num contexto geral, vale muito a pena ter um portfolio feito com WordPress se você precisa de algo robusto ou apenas profissional.

Tudo depende do seu bolso e de seus objetivos. Se você quer investir para conquistar clientes com SEO, por exemplo, WordPress é a escolha certa.

Mas, como disse, talvez não seja a melhor opção para estudantes, além de outros tipos de portfolio como acadêmico, financeiro, dentre outros. O foco aqui, a meu ver, é mais voltado para empresas e profissionais que buscam divulgar seus serviços na internet.

Qual é o seu caso? Se tiver dúvidas ou dicas, deixe seu comentário!

Receba posts por e-mail!

Digite seu endereço de e-mail para receber notificações de novas publicações por e-mail.

Deixe seu comentário